Três são presos suspeitos de fraudar teste físico de concurso da Polícia Militar

Pelo menos três pessoas, entre elas uma agente da Guarda Municipal, foram presas suspeitas de fraudar o teste físico do concurso público para a Polícia Militar de Pernambuco (PM-PE). Os casos aconteceram em Recife, capital do estado.

A primeira prisão aconteceu no último dia 5. Uma mulher de 23 anos, que é agente da Guarda Municipal, foi presa depois de fazer o teste físico no lugar de outra candidata. A suspeita usava documentos falsos, mas a farsa acabou sendo descoberta por investigadores do Setor de Inteligência da PM. Quando interrogada, ela alegou que receberia em torno de R$ 6 mil para fraudar o exame. A candidata que teria pago para a guarda municipal se passar por ela já foi identificada e, segundo a PM, será indiciada criminalmente.

O segundo caso ocorreu na noite de sexta-feira (08), na Escola Superior de Educação Física da UEP (ESEF). Dois rapazes também foram presos sob suspeitas de fraudar o concurso da Polícia Militar de Pernambuco 2016. De acordo com a polícia, M.L.S., 25 anos, foi flagrado realizando os exames no lugar do candidato D.M.S.P, 20 anos. A dupla foi identificada pelo setor de Inteligência da corporação e levada para a Central de Flagrantes.

Ainda conforme a policia, M.L havia realizado o primeiro dia de testes físicos, mas os organizadores desconfiaram e acionaram a Policia Militar. Com ele, a polícia encontrou um RG -supostamente falsificado- que continha a foto dele e os dados do candidato D.M. Em depoimento, o suspeito informou que D.M estava aguardando o término do teste no lado externo da ESEF. O candidato foi localizado e preso pela PM. O rapaz mais velho foi autuado por falsificação de documento, utilização de documento falso e fraudar concurso pulico; o mais novo foi autuado por falsificar documento.

Leave a Reply